quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

NE é cenário promissor para investimentos

PUBLICIDADE REGIONAL
Diário do Nordeste

Mercado publicitário trabalha com a expectativa de atrair lançamentos de produtos internacionais

Encontro das Abap´s reuniu em Fortaleza os presidentes dos capítulos do Ceará, Bahia, Pernambuco, Alagoas, Paraíba, Maranhão e Piauí: criação de agenda comum para fortalecer o mercado publicitário regional fotos: lc moreira

O cenário de "prosperidade" do mercado brasileiro diante da crise econômica internacional, principalmente nos países europeus, vai influenciar na capacidade da publicidade regional de trabalhar a venda dos produtos dos grandes investidores externos que estão migrando seus projetos para o solo nacional. Esse cenário foi destaque no debate realizado em Fortaleza, semana passada, entre as lideranças das Abap´s (Associação Brasileira das Agências de Propaganda) no Nordeste.

Os anunciantes internacionais estão trazendo para o Brasil lançamentos que fariam em seus países de origem. "A publicidade está sendo chamada a cumprir o seu papel de fazer com que esses produtos sejam consumidos. É preciso saber, então, como desfrutar desse cenário positivo", reforça Décio Vomero, diretor executivo da Abap nacional. Dois grandes eventos, segundo ele, serão o carro-chefe dos anunciantes: a Copa das Confederações e a Copa do Mundo.

A reunião, intitulada "Agenda Nordeste" trouxe a Fortaleza, representantes da Bahia, Pernambuco, Alagoas, Paraíba, Maranhão e Piauí. Serviu de oportunidade para que a entidade nacional percebesse o desempenho do mercado nordestino e dessa forma levar um calendário de propostas para ser discutido em fevereiro do próximo ano durante a plenária nacional da Associação.

Décio Vomero: "A publicidade está sendo chamada a cumprir o seu papel de fazer com que esses produtos sejam consumidos"

"Trabalhamos com a expectativa de crescimento nos próximos anos. Em 2012, a publicidade cresceu 10 por cento. No próximo ano, esse índice será mantido, mas a partir de 2013 o setor registrará um crescimento expressivo. As agências precisam estar preparadas para receber o volume de investimento que está previsto", afirma Vomero.

A intenção das agências regionais associadas à Abap é a de criar uma agenda comum de propostas. O publicitário Eduardo Odécio, presidente do capítulo local da entidade, destaca que existe a necessidade de respeitar as características do Nordeste que possuem uma linguagem diferenciada em relação ao resto do País. "Alguns gargalos, por exemplo, devem ser maior fiscalizados como, por exemplo, a participação das empresas nas concorrências públicas e privadas", ressalta Odécio.

O publicitário lembra que o crescimento da economia nordestina vem sendo acima da taxa brasileira. "E o Ceará acompanha o mesmo desempenho com taxa superior ao do Nordeste. O potencial e as peculiaridades de cada Estado devem ser tratados de forma diferenciada".

"Nordestes"

Na mesma linha de raciocínio, Ângelo Mello, presidente da Abap Pernambuco, afirma que as diferenças regionais precisam ser evidenciadas para que sejam estabelecidos critérios que proporcionem maior equilíbrio ao mercado. "Existem dentro da região vários ´nordestes´ que precisam ser mostrados para melhorar a qualidade do negócio".

Fonte: Negócios - Diário do Nordeste (24.12.2012)

Nenhum comentário:

Busca

Siga no Facebook