segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Cinco cidades com 90% do valor das exportações no CE


CAUCAIA LIDERA


Entre 2003 e 2012, a participação cearense nas exportações nacionais caiu de 1% para apenas 0,5%


Os produtos exportados pela Capital cearense em 2012 tiveram como principal destino os Estados Unidos e a Holanda FOTO: FRANCISCO VIANA

As cinco cidades cearenses que mais exportaram em 2012 concentraram 90% das vendas internacionais do Estado. De acordo com dados do Ministério da Indústria, Desenvolvimento e Comércio Exterior (Mdic), os municípios de Caucaia, Fortaleza, Cascavel, Sobral e Maracanaú acumularam ao longo do ano passado US$ 1,13 bilhão em mercadorias negociadas com outros países, do total de US$ 1,26 bilhão registrado no Ceará.

O município de Caucaia ultrapassou a Capital cearense e agora lidera no mercado exportador. Foram US$ 348 milhões, montante equivalente a 27% do resultado estadual. As mercadorias vendidas pela cidade atingiram diversos destinos nos continentes asiático, africano, europeu, além das américas.

Atualmente, a Argentina é o maior parceiro comercial de Caucaia, responsável por comprar US$ 308,7 milhões do município. Alemanha (US$ 16 milhões) e Estados Unidos (US$ 11 milhões) vêm em seguida.

Enquanto isso, Fortaleza exportou US$ 246 milhões em produtos, sendo responsável por atingir somente uma fatia de 19% do total vendido pelo Ceará para outros países.

Durante o ano passado, a Capital vendeu mais para os Estados Unidos, que compraram US$ 80 milhões, e para a Holanda, para quem as exportações somaram US$ 30 milhões.

Completam o rol dos principais municípios exportadores do Ceará, em 2012, Cascavel (com US$ 194 milhões), Sobral (US$ 182 milhões) e Maracanaú (US$ 163 milhões).

No País


Nacionalmente, o município que mais exportou foi o de Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, assinalando US$ 12,2 bilhões. Sozinha, a cidade carioca apresentou desempenho 12 vezes superior ao obtido por todo o Ceará em 2012. A cidade de São Paulo vem em seguida, com US$ 9 bilhões em exportações.

Outro destaque nacional é Parauapebas, localizado no Pará, que vendeu ao exterior US$ 8,9 bilhões e obteve o maior superávit comercial (diferença entre exportação e importação), da ordem de US$ 8,6 bilhões.

Queda de 9,7%


Impactado pela deterioração dos mercados internacionais, o País vem amargando resultados menos robustos em seu comércio exterior. Nesse contexto, o Ceará fechou o ano passado com queda de 9,7% nas exportações em relação a 2011, conforme adiantou o Diário do Nordeste, com exclusividade.

O Estado anotou US$ 1,26 bilhão em 2012 contra US$ 1,40 bilhão em 2011. Com o resultado, o Ceará, que jamais conseguiu alcançar uma fatia significativa na participação nas exportações brasileiras, continua com percentual irrisório.

Em 2003, o comércio exterior do Estado era responsável por 1% dos desembarques internacionais. Atualmente, a representatividade caiu para algo em torno de 0,5%. De lá para cá, as exportações cearenses até cresceram, mas em um ritmo menor do que o apresentado em outras unidades da federação, o que acabou fazendo com que o Estado perdesse ainda mais espaço nas exportações nacionais.

Superávit


No País, apesar de também haver uma redução nas exportações, a balança comercial fechou com superávit de US$ 19,43 bilhões em 2012. No entanto, o saldo positivo do ano passado foi o menor da balança brasileira desde 2002 - ano em que as exportações superaram as importações em US$ 13,19 bilhões.

No ano passado, as exportações somaram US$ 242,58 bilhões, com média diária de US$ 966 milhões, enquanto as compras do exterior totalizaram US$ 223,14 bilhões (média de US$ 889 milhões por dia útil). Em relação ao ano de 2011, as vendas externas tiveram queda de 5,3% e as importações recuaram 1,4%, de acordo com dados do governo federal.

VICTOR XIMENES
REPÓRTER


Fonte: Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Busca

Siga no Facebook