domingo, 25 de maio de 2014

Foster diz que precisa da Premium II para ontem

A presidente da Petrobras defendeu as novas refinarias do Ceará e do Maranhão em audiência pública

Em depoimento, ontem, no Câmara dos Deputados, Graça Foster disse que à medida que as refinarias que estão em construção fiquem prontas, a empresa terá mais caixa e receita para realizar os novos investimentos
FOTO: DIVULGAÇÃO
A presidente da Petrobras, Graça Foster, anunciou para ainda este mês o pacote de licitações para a construção das refinarias Premium I no Maranhão e II no Ceará. A expectativa inicial, no caso da unidade de refino cearense, era de que o lançamento ocorresse ainda em abril, o que acabou não acontecendo. O anúncio foi feito, ontem, na Câmara dos Deputados, em Brasília, durante depoimento de Foster sobre a compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos.

Ao todo, segundo já adiantou a Secretaria de Infraestrutura do Estado do Ceará (Seinfra), 11 pacotes deverão ser licitados, conforme o acertado com a Petrobras em reunião no último dia 18 de abril para tratar sobre o empreendimento.

Ontem, em seu depoimento, a presidente da estatal petrolífera defendeu a construção das novas unidades de refino, classificando-as como "fundamentais" em um momento em que a produção brasileira de petróleo está crescendo, e tendo em vista, ainda, que a última refinaria finalizada pela companhia ocorreu há 35 anos. "Os projetos das reinarias Premium I e II foram revistos, otimizados e simplificados, assim como chegamos a fazer com a Comperj (Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro). E a Petrobras, independentemente de questões políticas, ou não, aliás, nem tenho talento para isso, nem sei trabalhar assim, mas do ponto de vista empresarial precisamos dessas refinarias. Depois de muita discussão, inclusive com projetistas internacionais, vamos lançar os pacotes de licitações ainda neste mês. Estamos trabalhando para fazer agora em maio", garantiu Foster. Conforme assinalou, a Petrobras, nos últimos dois anos estava sendo bastante restritiva em relação a novos projetos. "Estamos finalizando as refinarias que estão em construção (referindo-se a Abreu e Lima), e à medida que estas forem ficando prontas, vamos ter mais caixa, mais receita e mais óleo, podendo assim iniciar novos investimentos", disse. "Mas o fato é que precisamos dessas refinarias para ontem", complementou.

Licença de Instalação

Antes prevista para o início de março deste ano, a Licença de Instalação (LI) da Premium II terminou sendo adiada para abril. No entanto, o mês chegou ao fim e o documento não foi expedido. A LI foi solicitada pela Petrobras no dia 23 de janeiro deste ano e tinha prazo estipulado, pela Secretaria do Meio Ambiente do Ceará (Semace), de 30 a 45 dias para ser liberado.

No dia 10 do mês passado, representantes da secretaria e da Petrobras chegaram a se reunir para tratar do licenciamento. Conforme disse à época o superintendente adjunto da Semace, Arilo Veras, o encontro serviu para que fossem abordadas as condicionantes ligadas ao empreendimento. "Depois que eles (a Petrobras) enviaram os documentos que tinham sido analisados, nós analisamos e marcamos essas reuniões, para mostrar o que precisa ser complementado ou não atendeu (às exigências)", declarou o superintendente.

Reserva indígena

Agendado para 14 de abril deste ano, o início do processo licitatório para a instalação da reserva indígena Taba dos Anacés também foi adiado e ainda não tem prazo para realização. O certame não ocorreu em virtude da necessidade de ajustes em seu edital, em função de nova legislação federal. A doação do terreno, onde será feita a reserva já foi aprovada pela Assembleia Legislativa.

Anchieta Dantas Jr.
Repórter

Matéria do Diário do Nordeste de 01/05/2014

Nenhum comentário:

Busca

Siga no Facebook