sábado, 17 de setembro de 2016

Indústria Aeroespacial de Israel busca oportunidades de investimento no Ceará

Grupo manteve reuniões no Governo, na Fiec e
visitou Complexo do Pecém e estaleiro

O Ceará recebeu nesta terça (13) a visita de dirigentes da Israel Aerospace Industries (IAI), fabricante e desenvolvedora israelense de satélites, veículos aéreos não tripulados, aeronaves civis e militares, radares, mísseis, barcos de patrulha e sistemas de defesa cibernética e soluções de comando e controle. A empresa atendeu convite da secretária do Desenvolvimento Econômico, Nicolle Barbosa, que esteve na sede da indústria em Israel e chamou os dirigentes a conhecer a ZPE e as potencialidades da economia cearense. Os executivos participaram de compromissos no Gabinete do Governador, na Federação das Indústrias (Fiec) e no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP).

Segundo Nicolle Barbosa, o objetivo da visita foi identificar possíveis investimentos a serem realizados pela empresa no Ceará, bem como possibilidades de intercâmbio tecnológico. "Visitei a IAI em Israel, conheci seu grande potencial exportador e fiz pessoalmente o convite para conhecer a nossa ZPE. É um grupo sólido e traduz o perfil de empresas que entendo adequado para ocupar a ZPE, que deve abrigar os grandes players mundiais nos diversos setores da indústria", apontou a secretária, que aguarda a conclusão do projeto da Sala do Investidor que possibilitará identificar grandes empresas no mundo com potencial de se instalar na ZPE do Ceara.

Para ela, a vinda dos dirigentes da empresa ao Ceará foi importante pois permite terem uma visão do esforço que o Estado tem realizado para atrair empreendimentos, bem como fomentar parcerias que resultem em desenvolvimento de tecnologia.


Encontros

Durante encontro com representantes do Governo, os dirigentes da empresa apresentaram a vasta linha da corporação, contemplando desde fabricação e desenvolvimento de aeronaves e veículos aéreos não-tripulados (VANTs) até soluções em comunicação e segurança cibernética. Organizada em seis divisões, a IAI possui 15.000 funcionários e faturou cerca de US$ 4 bilhões no último ano, com 80% da receita oriunda de exportações.

O CEO da empresa no Brasil, Henrique Gomes, destacou que atualmente a empresa possui cerca de US$ 9 bilhões em encomendas contratadas. "Isso nos dá segurança para executar nossa estratégia de expansão e realizar investimentos", afirmou. De acordo com Gomes, pela dimensão continental e potencial econômico, o Brasil é considerado um parceiro estratégico para a empresa. "Possuímos bons negócios com o Brasil, já atendemos a Polícia Federal e as forças brasileiras e investimos na participação em duas empresas nacionais para ampliar nossa atuação no mercado. A meta é identificar oportunidades para expandir nossa operação no país", destacou.

As empresas brasileiras com participação do grupo são a IACIT, que produz radares e sistemas eletro-ópticos; e a Avionics Service, que atua com VANTs e sistemas de navegação.

Em encontro ocorrido no Palácio da Abolição que contou com a presença do Chefe de Gabinete do Governador, Élcio Batista; do secretário de Segurança Pública, Delci Teixeira; e do secretário Adjunto da Justiça e Cidadania, Sandro Camilo; Eduardo Neves, diretor da Adece,  além de Nicolle Barbosa e Alexandre Adolfo, da SDE, os dirigentes da empresa puderam conhecer a realidade socioeconômica do Ceará para avaliar possíveis parcerias a serem estabelecidas.

Durante reunião na Fiec, o secretário Hugo Figueirêdo informou que o mestrado do ITA em Fortaleza poderá ser importante para a qualificação profissional de engenheiros aeronáuticos para compor quadros futuros da empresa.

Já a visita às instalações da ZPE, localizada no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp) deixou os executivos impressionados com a estrutura oferecida pelo Estado. "Sem dúvida é um excelente local para investir. A ZPE é um diferencial bastante atrativo para atuar com exportações oferecendo diversas perspectivas de operação. Ficamos impressionados com a estrutura oferecida para receber investimentos", afirmou Miki Bar, assessor especial da presidência IAI mundial.

A IAI também fabrica barcos não tripulados, que atuam na vigilância de zonas portuárias e costeiras. Por conta disso, o grupo visitou a Indústria Naval do Ceará (Inace), estaleiro cearense líder nacional na construção de iates de luxo e navios militares e embarcações de trabalho e offshore, incluindo rebocadores e empurradores fluviais. De acordo com os participantes, o interesse foi mútuo e as possibilidades de parcerias serão avaliadas.


Nenhum comentário:

Busca

Siga no Facebook